O que é propósito de vida?

Role para baixo

Se essa pergunta ou outras similares como: “qual é o meu propósito de vida?” ou “qual é o sentido da minha vida?” ou ainda “como descubro meu propósito de vida?” não saem da sua cabeça, saiba que você chegou ao lugar certo.

Este texto tem o objetivo de trazer tudo o que você sempre quis saber sobre esse tema de uma forma direta e concisa, porém profunda e abrangente.

Para que você possa ir pouco a pouco “puxando o novelo de lã” na velocidade da sua curiosidade, organizamos o conteúdo em forma de perguntas. Se você tiver alguma questão que não foi respondida deixe-a nos comentários, pois esse é um texto vivo, que assim como o seu propósito de vida, está em constante evolução e amadurecimento.

PORQUE EU DEVERIA CRIAR O MEU PROPÓSITO DE VIDA?

Vamos direto ao ponto!

Segue abaixo uma lista de todos os benefícios que você vai experimentar na sua vida ao vivê-la com um propósito consciente. E, ao longo do texto, todos esses benefícios serão fundamentados com artigos científicos que sustentam cada um deles.

Em resumo, a ciência, através de diversos estudos, comprova que pessoas com um forte senso de propósito na vida:

  • São mais felizes e realizadas pessoal e profissionalmente.
  • São mais motivadas, apresentando melhor desempenho nas suas atividades.
  • Têm mais sucesso na realização de seus projetos pessoais e profissionais.
  • Têm mais foco e clareza mental.
  • Fazem escolhas com maior assertividade.
  • Têm melhor saúde física, mental e psicológica.
  • Vivem mais tempo.
  • Estão menos suscetíveis à dependência química.
  • São mais resilientes ao stress.
  • São menos suscetíveis à depressão e suicídio.
  • Têm maior autoestima.
  • Têm melhor qualidade de sono.
  • Têm melhor qualidade de vida.
  • Têm maior senso de integridade.
  • Têm maior percepção de que o que são e o que fazem é importante para o mundo.

Basicamente o que viver uma vida com propósito nos traz é uma melhor experiência de vida ao longo de toda a nossa vida em seus diferentes ciclos e desafios.

Como bem coloca o pensador Roman Kznaric:

“Uma das descobertas mais importantes da história ocidental é que ter esse tipo de meta ou propósito a alcançar é uma das rotas mais certeiras para uma vida profundamente satisfatória. Na verdade, se há uma resposta à pergunta sobre o sentido da vida, essa é uma possibilidade de peso.”

Já Aristóteles foi mais direto nessa reflexão do porquê devemos buscar ter um propósito de vida:

“Toda pessoa deve ter algum objetivo para o qual dirigir a sua boa vida e todos os seus atos serão conduzidos a ele, uma vez que não ter uma vida organizada em função de um determinado fim é um sinal de grande tolice.”

Por fim, trazendo uma visão espiritualista, Sri Prem Baba é enfático ao afirmar:

“Se existe algo que pode trazer sentimento de completude para o ser humano, é a consciência do propósito da alma.”

Agora, na minha opinião, quem melhor nos coloca a urgência e prioridade de termos consciência do nosso propósito é o filósofo Clóvis de Barros Filho que, ao nos perguntarmos qual é o nosso propósito, nos diz para:

“encararmos esta pergunta que nunca nos abandonará, e que é a única pergunta à qual interessa responder”.

Então vamos a ela!

COMO DEFINIR MEU PROPÓSITO DE VIDA?

Desculpe-me, aqui vou ter que dificultar um pouco a sua vida, mas por um motivo nobre. Seria ótimo poder criar uma definição simples e direta, no formato dicionário, para essa pergunta e entregá-la para você de mão beijada. Mas também seria perigoso e simplista.

Perigoso porque uma definição fechada iria limitar suas possibilidades de ganhar um entendimento mais integral e completo sobre o assunto. E porque sem esse conhecimento mais profundo você perde todo o potencial transformador que esse tema pode trazer para a sua vida, felicidade e conquista dos seus sonhos.

Além disso, seria simplista reduzir uma das perguntas existenciais mais importantes da humanidade em uma resposta padrão estilo McDonald’s (e no fundo nós queremos te desafiar para que até o final deste texto você diga o que é propósito de vida para você!).

Então vamos pelo caminho mais longo que também é o que oferece as melhores paisagens. Pois como nos alertou Buda: “A felicidade é o caminho, e não o destino”.

Para começar essa caminhada vamos ver o tema propósito de vida por 3 ângulos diferentes; as 3 principais formas que nós seres humanos usamos para interpretar a nossa realidade: Ciência, Religião e Filosofia.

O que os 3 grandes pilares dizem a respeito de Propósito de vida?

Ainda mais importante… Será que existe uma convergência entre os três modos de ver a vida?

E aqui fica um spoiler: Sim! Ter um sentido na vida é algo que os 3 grandes pilares do pensamento humano colocam como fundamental para uma vida que valha a pena ser vivida. Cada um dos 3 pilares faz perguntas diferentes e busca a resposta de formas diferentes, mas as 3 visões acabam chegando no mesmo ponto de convergência:

Criar um Propósito de vida é o melhor investimento do seu tempo e energia se você quiser ter uma vida com prazer e significado.

O QUE A CIÊNCIA DESCOBRIU SOBRE PROPÓSITO DE VIDA?

As últimas décadas foram de grande avanço em pesquisas relacionadas a temas como felicidade, sucesso, motivação e realização pessoal. E a importância de termos um propósito de vida bem definido tem sido o ponto comum entre as descobertas realizadas nessas áreas de pesquisa.

Descoberta da Ciência 1: Felicidade e Propósito

No campo da felicidade, um dos modelos mais aceitos e aplicados atualmente é o do psicólogo Martin Seligman – um dos pais da Psicologia Positiva (ramo da Psicologia que estuda a felicidade) – que afirma existirem 5 elementos que constroem o nosso bem-estar e felicidade:

  • O primeiro são emoções positivas, ou prazer.
  • O segundo elemento é realização, ou seja, concretizar coisas na nossa vida.
  • O terceiro elemento são relações positivas. Ele afirma que “as pessoas são o melhor antídoto para os momentos ruins da vida e a fórmula mais confiável para os bons momentos”.
  • O quarto elemento para construir uma vida feliz é engajamento, ou seja, entregar-se completamente a uma atividade, sem se dar conta do tempo, e perder a consciência de si mesmo durante uma atividade envolvente.
  • E o quinto elemento é propósito ou sentido, que Seligman define como: pertencer e servir a algo que você acredita ser maior do que você.

Outro especialista em felicidade, o professor de Harvard Tal Ben-Sharar, dono do curso mais disputado pelos alunos dessa universidade, define felicidade como: “a vivência plena do propósito e do prazer”, isto é, uma pessoa feliz desfruta de emoções positivas enquanto percebe que a sua vida tem propósito, tem um sentido. Animador né?


Quer saber o que mais a ciência diz sobre felicidade? | Assista esse vídeo do Direto ao Ponto

Descoberta da Ciência 2: Motivação e Propósito

Este é outro ramo da Ciência que fez grandes descobertas nos últimos anos. Hoje podemos dizer que os mecanismos da motivação em seres humanos são bem compreendidos e trabalháveis.

Daniel Pink fez uma excelente síntese dessas descobertas em seu best-seller “Motivação 3.0”. Segundo Pink, temos dois tipos de motivação: a extrínseca (que vem de fora) e a intrínseca (que vem de dentro).

A motivação extrínseca é bem conhecida: é a comissão de vendas, o bônus no final de ano e o sorvete para a criança que se comporta.

O problema desse tipo de motivação é que quando a recompensa para, nós também paramos de responder, e pior, tendemos a buscar níveis cada vez maiores de recompensa externa para manter o mesmo nível de motivação e desempenho. Esse tipo de motivação é importante e tem seu valor, mas é limitada.

Já a motivação intrínseca é a nossa grande aliada para a busca da realização dos nossos sonhos e para o nosso crescimento pessoal e profissional. Simplesmente porque ela vem de dentro e só depende de você.  O combustível dessa fogueira é interno, inesgotável e não depende de terceiros.

Conseguimos ativar a nossa motivação intrínseca quando temos na nossa rotina, na atividade que estamos desempenhando, as seguintes condições:

Autonomia: o desejo de dirigirmos a nossa própria vida. A liberdade para resolver os problemas por conta própria, do nosso jeito, criativamente buscando as soluções. Ou seja, realizar as tarefas do jeito que julgamos o melhor.

Domínio: o desejo e oportunidade para nos tornarmos cada vez melhores naquilo que fazemos. A busca pela maestria e excelência na atividade que você desempenha através de um aprendizado contínuo e evolutivo.

E claro…

Propósito: o desejo de querer fazer algo que você considera importante e que tenha um significado para você.

Estudos têm comprovado (veja aqui alguns: Harvard Business e artigo do Daniel Pink sobre motivação) que instituições e empresas que focam exclusivamente em lucros e negligenciam o propósito de suas atividades acabam tendo pior engajamento dos colaboradores e piores índices de satisfação dos clientes.


Quer saber mais sobre Motivação? Veja este vídeo

Descoberta da Ciência 3: Sucesso e Propósito

Qual é o único fator cientificamente comprovado que é determinante para o seu sucesso em qualquer atividade?

Quem pesquisou a fundo esse tema nas últimas décadas foi a Angela Lee Duckworth, professora da Universidade da Pensilvânia e autora do instantâneo best-seller “Garra. O poder da paixão e da perseverança”.

A resposta para a pergunta acima já está no título do livro: Garra. Eu acredito que a tradução mais correta seja determinação (o termo original em inglês é grit).

A Angela demostrou, analisando os mais diferentes grupos sociais, nas mais diversas profissões e condições socioeconômicas, que determinação é o único fator que define que algum indivíduo vai se destacar mais que os outros naquele grupo. Esqueça sorte, dinheiro, QI, talento ou qualquer outra desculpa. O que realmente vai fazer você ter sucesso naquela atividade ou projeto que você decidiu se engajar é a sua capacidade de se manter determinado para atingir os seus sonhos e objetivos. A sua garra para fazer acontecer.

Essa é uma afirmação bastante forte, mas libertadora, pois coloca você como o responsável pelos seus resultados já que todos podemos desenvolver a capacidade de nos mantermos determinados.

E adivinha quais são os elementos que ativam a sua determinação?

Propósito: que a Angela define como “O que você faz é importante para você e para os outros.”.

Além de propósito, os demais ativadores da sua determinação são:

Interesse: aquilo que puxa a sua atenção mais do que a outras coisas. É o seu impulso e vontade de envolver-se espontaneamente com algo, dedicando tempo, energia e recursos.

Capacidade de praticar: dedicar-se a uma atividade buscando o seu domínio e maestria, dedicando tempo a esse aprendizado. (Percebe a ligação direta com as descobertas sobre motivação?).

Esperança: a crença na sua própria capacidade de ser bem-sucedido no desafio que você está engajado. É o otimismo de que, com mais prática e esforço, você pode melhorar, evoluir e chegar ao resultado que busca, mesmo que haja fracassos no meio do caminho. Os erros, então, são apenas indicadores do que pode ser melhorado.


 Palestra no TED da Angela Lee Duckworth sobre sucesso e determinação

Descoberta da Ciência 4: Saúde e Propósito

Estas descobertas podem surpreender alguns, mas estudos têm mostrado que pessoas com um propósito de vida têm um envelhecimento mais saudável e vivem mais. Esse resultado ocorre porque, ao vivermos uma vida com propósito, tendemos a apresentar hábitos mais saudáveis e um melhor equilíbrio das nossas funções biológicas.

Por exemplo, este estudo, mostra que ter um propósito de vida diminui o risco de termos perda de força muscular nas mãos e na velocidade de caminhada quando idosos. Este outro, mostra que idosos que apresentam um propósito de vida consciente têm menor chance de serem hospitalizados do que aqueles que não têm, ou seja, indícios de uma terceira idade mais saudável.

Neste estudo, Propósito de vida foi associado como um fator de predição de maior bem-estar físico e psicológico.

Também existem evidências significativas de que desenvolver um propósito de vida é um grande aliado na recuperação de dependentes de álcool. Concluindo que o senso de um propósito de vida aumenta na medida em que também aumenta o tempo de sobriedade dos dependentes em tratamento.

Calma que tem mais!

Outro estudo afirma que termos uma vida com Propósito funciona como uma “barreira” para abuso de drogas, depressão, baixa autoestima e pensamentos suicidas.

E este estudo feito ao longo de 14 anos constatou que os indivíduos com um propósito de vida têm maior expectativa de vida do que aqueles que não têm.

Aqui pesquisadores testaram a hipótese do propósito de vida estar associado a um risco menor de derrame cerebral e demonstraram que o risco reduz em 50%.

E se você tem uma vida estressante, saiba que ter um sentido na vida também evita stress e seus males, segundo esta publicação científica

Problemas com sono? Esta pesquisa mostra melhor qualidade do sono e redução de risco de apneia do sono e de síndrome das pernas inquietas (SPI) para aqueles que têm um propósito claro de vida.

Portanto, a Ciência, através de diversos estudos, comprova que pessoas com um forte senso de propósito na vida:

  • Têm melhor saúde física, mental e psicológica.
  • Vivem mais.
  • Estão menos suscetíveis à dependência química.
  • São mais resilientes ao stress.
  • São menos suscetíveis à depressão e suicídio.
  • Têm maior autoestima.
  • Têm melhor qualidade de sono.
  • Têm melhor qualidade de vida.

Ou seja, quanto antes você investir o seu tempo na criação do seu propósito, melhor tende a ser a sua experiência e qualidade de vida.

Em resumo, todas as mais importantes descobertas científicas das últimas décadas nas áreas de felicidade e realização pessoal e profissional trazem um ponto em comum: Propósito de vida.

Ter um sentido na vida é o denominador comum, algo que não pode faltar na sua vida se você busca ser mais feliz, ou mais bem-sucedido, ou se quer apenas ter uma vida mais saudável, com mais qualidade de vida e com chances de viver mais.

O QUE A FILOSOFIA E A RELIGIÃO TÊM A NOS DIZER SOBRE PROPÓSITO DE VIDA?

Muito antes da Ciência se desenvolver, a Filosofia e a Religião já eram as grandes norteadoras do pensamento humano.

Analisar os séculos de pensadores e correntes filosóficas e religiosas que surgiram nos quatro cantos do mundo supera em muito o objetivo deste artigo. Por isso vamos entender quais são os dois principais polos – ou pensamentos opostos – que surgiram nesse tema.

De maneira geral existem dois pensamentos ou crenças opostas quando o tema é propósito de vida:

DEVEMOS CRIAR UM PROPÓSITO: a vida não tem um propósito, somos frutos do acaso e da evolução, mas também somos seres conscientes da nossa própria existência (penso, logo existo) e temos um impulso natural para maximizarmos o nosso prazer e fugirmos da dor. Ou seja, buscamos uma vida feliz. O que significa que se a vida não tem propósito, podemos CRIAR um propósito que nos faça ter uma experiência de vida plena e prazerosa enquanto estamos vivos.

VS

DEVEMOS SINTONIZAR COM O NOSSO PROPÓSITO: existe um “desenho inteligente” para a sua vida. A vida tem um propósito que foi determinado por uma inteligência maior, criadora e unitiva. Todos temos a nossa missão única de vida, que faz parte de uma missão coletiva maior, ligada à evolução da consciência, retorno para o todo unitivo, iluminação ou retorno ao paraíso. Você deve SINTONIZAR com a missão da sua alma para ter uma vida plena e realizada.

Linha de Pensamento 1: Devemos Criar um Propósito

Na corrente de pensamento que afirma que “devemos criar um propósito”, talvez o maior representante seja o filósofo Friedrich Nietzsche. Para ele, a vida seria um acaso da evolução; não havendo entidade superior determinando os nossos passos. A casualidade da vida é também a maior liberdade do homem – que tem o poder de determinar seu próprio caminho. Tal ideia está expressa em seu livro: “Assim falou Zaratustra”:

“Um novo orgulho ensinou-me o meu Eu e eu o ensino aos homens: não deveis mais esconder a cabeça na areia das coisas celestes, mas mantê-la livremente: cabeça terrena, que cria ela mesma o sentido da terra”.

Dessa forma, não temos um propósito automático e não existe uma “verdade universal”. Depende de você trabalhar para criar o seu sentido na vida que esteja alinhado com as suas próprias aspirações e valores. Como Nietzsche complementa nessa frase: “Você tem o seu caminho. Eu tenho o meu caminho. Quanto ao caminho certo, ao caminho correto e o único caminho, esse não existe.”.

Nietzsche também é dono de uma das frases mais poderosas quando o tema é propósito de vida:

“Quem tem um ‘PORQUÊ’, suporta quase qualquer ‘COMO’ “.

O mais importante é observar que os pensadores dessa linha colocam que é fundamental e central na vida de qualquer ser humano dar um sentido a ela.

Como diz o prof. Mário Sérgio Cortella: “Propósito é não apequenar a vida”, ou seja, sem um propósito você apenas sobrevive e funciona em sua rotina semiautomática, mas você não cria as condições para viver em toda a sua potência e de forma plena. Sua experiência de vida se apequena.

Talvez a frase que melhor resuma essa corrente de pensamento seja:

A vida não tem propósito exceto o propósito que você dá a ela.

O sentido da vida está em suas mãos. Você define. Depende de você. Não pergunte “qual é o sentido da vida?” Porque é exatamente isso que a vida está perguntando para você.

Decida, para você, qual é o seu propósito de vida.

Linha de Pensamento 2: Devemos revelar o nosso propósito:

Nessa linha de pensamento encontram-se as principais religiões do planeta, que dizem que todos temos um missão de vida predeterminada, um “programa da alma”. Como afirma o líder espiritual Sri Prem Baba em seu best-seller “Propósito – A coragem de ser quem somos”:

“Nunca estivemos tão infelizes. Nunca estivemos tão deprimidos, tão pobres, perdidos, confusos, ansiosos, doentes. Isso não é vencer, isso é fracassar. A principal causa desse fracasso é o esquecimento da nossa identidade espiritual e a inconsciência em relação ao propósito maior.[…]Tudo isso, porém, faz parte dos desafios da experiência humana na Terra, pois nós estamos aqui justamente para realizar a lembrança de quem somos e do que viemos fazer.” E completa: “O propósito é a missão, o programa da alma dentro da encarnação.”

De forma bastante simplificada o entendimento do sentido da vida de acordo com as diferentes religiões é o seguinte:

Na raiz Cristã- Judaica esse entendimento de sentido está ligado a obedecer às regras determinadas pelo deus criador, tendo uma vida correta e sem pecados, e encontrar os seus dons e vocação para usá-los a serviço de Deus ao longo da sua vida. Para que, ao final desta, você receba a recompensa de viver no paraíso em unidade com o pai criador.

No Hinduísmo tem-se como missão maior atingir o “moksha”- que é a libertação da “samsara” (nossa vida terrena), atingindo o nirvana- a iluminação. Para isso devemos sintonizar com o nosso “dharma” e liberar os nossos “karmas” ao longo de inúmeras vidas. Cada vida é uma etapa nessa jornada maior. E cada vida traz a sua missão específica do que temos que aprender, “limpar” e evoluir.

De forma análoga, no Budismo, devemos encontrar e eliminar as causas do sofrimento e apego, resultando na iluminação e retorno ao todo unitivo. Segundo a monja Coen “Devemos seguir a evolução até o “Eu maior”, a conexão com a nossa essência.”.

No Taoismo, o propósito de todos os seres conscientes é o retorno para a “força primordial”, retornar para a unidade com o todo, através das práticas para autorrealização e automaestria.

É possível perceber que entre as principais linhas religiosas há um entendimento comum de que existe um Propósito coletivo, maior (ou absoluto) que está ligado a todos os seres humanos e um Propósito individual, que é seu e exclusivo e está ligado à sua individualidade, essência divina ou alma.

Quem explica bem este conceito é Prem Baba:

“Existe um propósito individual e um propósito coletivo, e ambos estão relacionados: o propósito coletivo só pode ser realizado através de cada um de nós. O propósito se revela de maneira particular na vida de cada um, dependendo dos diferentes dons que a alma traz e dos aprendizados que ela precisa absorver, mas, em última instância, só existe um propósito, o propósito maior, que é a nossa missão enquanto humanidade. Assim, o propósito individual está a serviço do propósito maior”.

Rick Warren, autor de “Uma vida com propósitos”, um dos livros mais vendidos da história, com mais de 30 milhões de exemplares, traz a visão cristã sobre esse mesmo tema:

“O propósito de sua vida é muito maior que a realização pessoal, a paz de espírito ou mesmo a felicidade. É muito maior que a família, a carreira ou mesmo os mais ousados sonhos e ambições. Se você quiser saber por que foi colocado neste planeta, deverá começar por Deus. Você nasceu por um propósito dele e para um propósito dele. […] O seu propósito de vida encaixa-se em outro propósito muito maior e cósmico, que Deus planejou para a eternidade.” E ainda finaliza de forma enfática: “Viver com propósito é a única maneira de viver de verdade. O resto é apenas existir.”.

E Prem Baba complementa:

“O seu propósito nada mais é do que o serviço que você veio prestar à humanidade. […] Toda alma chega a esse plano com uma visão, algo bem específico a ser compartilhado com o mundo.” E finaliza, “se existe algo que pode trazer sentido de completude para o ser humano, é a consciência do propósito da alma.”.

Em resumo, as principais religiões do planeta afirmam que todos nascemos com um propósito individual e predefinido, sendo nosso dever nos sintonizarmos ou revelarmos esse propósito para nós mesmos, pois ele é o caminho para o propósito absoluto, maior, o retorno para Deus, Brahma, Tao, Essência, Eu maior, Alá, entre outras denominações.

Elas também são claras ao afirmar que a realização, a plenitude e a verdadeira felicidade na vida só são alcançadas quando estamos vivendo o nosso propósito.

E AGORA, QUEM ESTÁ CERTO?

Devemos revelar o nosso propósito predeterminado ou devemos criar o nosso propósito uma vez que a vida não tem propósito?

Essa é uma discussão sem fim e que não nos leva a lugar algum. Pois ambas têm a sua verdade e são apenas formas diferentes de interpretar a realidade. Porque no final do dia, ambas as linhas de pensamento chegam ao mesmo lugar.

Como diz o ditado: todos os caminhos levam a Roma. E, quando o tema é Propósito de vida, essa frase não poderia ser mais verdadeira.

Ouso dizer que você e o seu propósito de vida são o elo que une Ciência, Religião e Filosofia. O ponto de convergência tão buscado. Mostrando que Ciência e espiritualidade são apenas lados diferentes da mesma moeda.

O Propósito de vida é esse conector.

A Ciência fala: tenha um propósito de vida e viva os benefícios de uma vida com mais prazer, saúde, bem-estar e realização pessoal e profissional.

A Filosofia fala: tenha um propósito de vida e torne esta experiência finita de vida a melhor possível para você.

As religiões falam: sintonize, revele o seu propósito e coloque-se no caminho para uma vida virtuosa, com significado e realização, que o levará ao propósito maior: a união com Deus, Brahma, Tao, Eu maior, Unidade ou Todo.

Mas perceba que as três linhas de pensamento falam a mesma coisa: Ter um propósito de vida é fundamental para sua vida.

Seja para viver mais e melhor.

Seja para ter mais prazer.

Seja para se sentir mais realizado pessoal e profissionalmente.

Seja para evoluir espiritualmente e se preparar para o próximo estágio além da vida na Terra.

Todas três grandes formas que desenvolvemos para entendermos a realidade são categóricas neste conselho:

SAIBA QUAL É O SEU PROPÓSITO DE VIDA. TORNE ISSO SUA PRIORIDADE E COLHA OS BENEFÍCIOS AO LONGO DA SUA VIDA.

 Independentemente de qual rota você quiser seguir:

  • A rota da Religião que te ajuda a revelar qual é o propósito da sua alma nesta vida; qual é o projeto que você está designado a seguir.
  • Ou a rota da Ciência e Filosofia que te ajuda a criar um propósito para que a sua experiência de vida seja plena e realizadora.

A rota escolhida não importa por 2 motivos:

1. Ambas levam para o mesmo lugar: uma sensação de realização, plenitude e felicidade ao longo das diversas etapas da sua vida. Independentemente do que você acredita e do que melhor cabe para você, ambas as rotas buscam, através do sentido que você atribui a sua vida, maximizar a sua experiência de realização nesta vida.

2. Você nunca saberá ao certo se você criou ou se revelou o seu propósito. Eu digo isso por experiência própria e por já termos guiado mais de 1000 alunos no caminho para a materialização de um propósito de vida: você sabe qual é o seu propósito, mas não consegue identificar a sua origem. Ao longo do processo para revelar ou criar o seu propósito, a cada etapa você sente que algo está emergindo e ficando mais claro. Como as peças de um quebra-cabeça que vão se encaixando e uma figura vai ficando cada vez mais clara para você. Se essa figura já estava lá e você está apenas a revelando ou se ao juntar determinadas peças você está criando uma imagem, não há como saber. E pouco importa porque você já estará vivendo os benefícios desse processo: sentimento de mais energia, motivação, foco, determinação e prazer no dia a dia.

VOLTANDO PARA A PERGUNTA: O QUE É PROPÓSITO DE VIDA?

 Agora estamos prontos para mergulhar nessa pergunta depois de entendermos todo o contexto e efeitos que esse poderoso questionamento tem sobre nós.

Analisando as distintas definições dadas pelos mais diversos estudiosos – sejam eles cientistas, filósofos ou religiosos – alguns elementos nos parecem ser centrais se quisermos definir propósito de vida.

Propósito de vida :

  • Conecta a nossa vida com alguma coisa maior do que nós mesmos, que nos faz sentir parte de algo maior e que nos dá um sentimento de legado e de que a nossa a vida importa.
  • Conecta a outros seres humanos a partir do serviço, de algo que entregamos ao outro e que nos dá um senso de pertencimento a um grupo, comunidade, nação ou a toda humanidade.
  • Impulsiona para explorarmos, aprofundarmos e dominarmos os nossos pontos fortes, os nossos talentos e o que de melhor temos para oferecer para o mundo.
  • Dá um senso de integridade e alinhamento interno com nossos valores: fazemos o que falamos e falamos o que pensamos.

E o mais incrível é que podemos ter todos esses elementos juntos, sintetizados em uma estrutura mental, um pensamento, uma frase, que se torna a nossa grande companheira em todos os momentos da vida. Uma frase que:

Nos dá motivação quando as coisas dão errado.

Nos dá rumo quando nos sentimos perdidos.

Nos dá pertencimento quando nos sentimos isolados.

Nos dá confiança quando sentimos medo.

Nos dá esperança no futuro quando sentimos que tudo está perdido.

Esta história que nós contamos para nós mesmos, criada ou revelada, nos dá estrutura psíquica para atingirmos um estado que a Psicologia Positiva chama de “florescimento”: o nosso funcionamento positivo e saudável nas dimensões emocional, psicológica e social; ou que na linha espiritualista nos leva ao alinhamento com o nosso “dharma”, com a missão da alma, com o desenho de deus e que nos coloca no caminho para a iluminação ou paraíso.

Essa história que você cria ou revela é sua e somente sua. Somente você tem o poder e responsabilidade de dar sentido a sua vida – e ele é o seu maior tesouro – algo que nunca vão poder tirar de você.

proposito de vida
Somente você tem o poder e responsabilidade de dar sentido a sua vida.

Então poderíamos explicar, “O que é propósito de vida”, como:

Propósito de vida é uma afirmação mental que nos dá condições psicológicas para criarmos uma vida que, para nós, valha a pena ser vivida.

Ou ainda:

Propósito de vida é uma afirmação mental que nos ajuda a entender a vida como um processo criativo a partir do sentido que nós damos a ela.

Outra possibilidade seria:

Propósito de vida é uma afirmação mental que nos mobiliza para entregarmos para o mundo o que temos de melhor em nós mesmos.

Escolha, entre qualquer dessas afirmações, a que melhor conversa com seu coração. Ou ainda melhor, crie uma definição sua que faça seu coração vibrar. Pois como diz Joseph Campbell, “Siga o que enche seu coração de alegria e o universo abrirá portas onde antes só existiam muros”, porque “O maior privilégio da vida é ser quem você é.”.

Mas assim que você criar a sua definição do que é propósito de vida, siga para o passo seguinte e mais importante:

Coloque toda a sua energia para materializar o seu propósito de vida.

Gaste quanto tempo for necessário. Mobilize energia e recursos. Quando você chegar lá, quando estiver com o seu propósito de vida nas mãos, não pense duas vezes: viva-o intensamente, morda a vida com todos os dentes e abra as portas do paraíso que você acabou de criar.

Se você estiver pronto, nós podemos te ajudar nessa jornada para que você materialize o seu propósito de vida. Clique aqui para descobrir e bom mergulho!

[Crédito da Foto: Tom Waterhouse]

 

 

Life Coach com especialização em Propósito de Vida, Talentos, Ansiedade, Liderança, Transformações Culturais e Modelo Cognitivo. Apaixonado pela evolução da consciência vive como Nômade Digital buscando no mundo o que existe de melhor em desenvolvimento humano. Tudo o que vive e aprende compartilha em cursos e conteúdos do Moporã.

Comments

174 Compart.
Compartilhar158
Compartilhar16
Twittar
WhatsApp