Talentos: Descubra os seus e não perca tempo olhando seus pontos fracos

Role para baixo

O exercício é simples: você precisa identificar seus pontos fortes e fracos. Normalmente, a lista de pontos fracos sempre é maior que a de pontos fortes. E acontece com quase todo mundo. Mas será mesmo que seus “defeitos” se sobressaem a suas qualidades? Ou melhor, por que é tão difícil percebemos em que somos bons e quais são nossos talentos?

Você pode não perceber, mas é cheio de talentos. E quando falamos em talento não necessariamente significa ser um compositor incrível que escreve músicas que serão sucesso ou ser um pesquisador genial prestes a ganhar um prêmio. O talento não é uma habilidade super exclusiva. Pelo contrário, pode ser algo bem mais simples e palpável do que você imagina.

Os pesquisadores Marcus Buckingham e Donald Clifton definem talento como “qualquer padrão recorrente de pensamento, sensação ou comportamento que possa ser usado produtivamente. Assim, se você é instintivamente curioso, isso é um talento. Se é competitivo, isso é um talento. Se é sedutor, isso é um talento. Se é persistente, isso é um talento”. Simples, não?

Começamos a desenvolver nossos talentos cedo. É a partir dos 3 anos de idade, quando nosso cérebro absorve uma infinidade de estímulos e formam-se as sinapses – as ligações que o cérebro faz. Como é muita informação, o cérebro começa a escolher as ligações mais fortes e vai desativando as mais fracas. Essa escolha acontece por fatores genéticos e pelas nossas experiências de vida nesses primeiros anos.

E é a partir dessas ligações escolhidas pelo seu cérebro que se formam os talentos. E por serem ligações fortes a sensação é de que os seus talentos acontecem naturalmente para você. Algo que você faz quase que instintivamente, e é justamente nessas coisas que você faz naturalmente que mora seu maior potencial de crescimento. Tornar seus talentos conscientes pode ser muito atrativo e útil para sua vida.

Mais do que isso, identificar seus talentos, se apropriar deles e empregá-los na sua vida diária é a estratégia mais inteligente que você pode adotar para melhorar sua vida. O problema é que estamos tão acostumados a listar apenas os pontos fracos que às vezes ignoramos nossos talentos, mesmo eles estando embaixo do nosso nariz.

Como identificar seus talentos

Se a essa altura você continua no time do “eu não tenho talentos”, é hora de parar e recomeçar. Os talentos costumam deixar pistas e para identificá-las, você vai precisar de um exercício de auto observação.

De maneira geral, podemos dizer que existem quatro pistas que podem lhe ajudar a descobrir seus talentos. A primeira delas é o desejo. Ou seja, quando você identifica aquilo que lhe atrai, aquelas atividades que você gosta mesmo. Pode ser algo que você já faz ou alguma coisa que você costumava fazer, mas parou.

A segunda é o aprendizado rápido. Auto explicativa, essa pista diz respeito a aquilo que você aprende rapidamente. Pode ser uma nova habilidade, um conceito, um trabalho. Se você aprendeu muito rápido, investigue o assunto com profundidade, um talento pode estar escondido por aí. Em terceiro lugar temos a satisfação. Dê atenção às atividades que lhe trazem alegria e motivação. A forma como reagimos às atividades que desenvolvemos pode ser uma expressão dos nossos talentos.

E por fim, temos o flow, a quarta pista. O flow ocorre quando nos sentimos totalmente envolvidos com o presente, que o futuro e o passado tendem a se desfazer. É como se o tempo parasse. O prazer em fazer o que está fazendo supera a necessidade de atingir algum fim com aquela atividade. No flow você se sente no controle e no limite da sua competência, nesses momentos a atividade e a pessoa se tornam um só. Sabe aqueles momentos em que você está tão imerso fazendo algo que nem percebe que o tempo voou? Resgatar os momentos de flow são as pistas mais fortes para descobrir se algum talentos estava sendo aplicado.

E aí, quais são os seus talentos?

 

[Crédito da Foto: Seth Macey]

Submit a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhar
Twittar
Compartilhar
WhatsApp